Instituto Histórico de Petrópolis
 24/09/1938
www.ihp.org.br
31/07/2000
c788251H11029012

Digitação utilizada para inclusão no site:
12/04/2012

Texto revisto segundo Princípios de Edição, considerado o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa de 1990, promulgado pelo Decreto n.ºº 6.583/2008.

 

titulares na serra de Petrópolis

Mariza da Silva Gomes

Nobreza Brasileira
"A Nobreza Brasileira de A-Z"
(Transcrita do Archivo Nobiliarchico Brasileiro)

A Nobreza brasileira compreendia a família imperial brasileira, os detentores dos títulos nobiliárquicos agraciados durante o Império do Brasil e os membros não-titulados de famílias nobres brasileiras. Tendo parte da nobreza brasileira ascendência na fidalguia e nobreza portuguesa.

Também, somente nobres podiam ser veadores e damas de companhia da Casa Imperial, oficiais-mores (camareiro-mor, mordomo-mor, capitão-mor), condecorados com as imperiais ordens honoríficas, oficiais da Guarda Nacional, fidalgos, membros da Imperial Guarda de Honra dos Mosqueteiros de Dom Pedro I (chamados Dragões da Independência) e oficiais generais do exército brasileiro e da marinha do Brasil. A nobreza brasileira tinha como ofícios principais a política, medicina, diplomacia, senhorio de propriedade rural latifundiária, comércio em larga escala, magistratura, promotoria, procuradoria, oficialato das Forças Armadas, inspetoria da Alfândega, engenharia, advocacia, certos tipos de arte, sacerdócio católico, e intelectualismo em geral, visto que, à época, no Brasil a educação era muito cara e escassa. Os filhos da nobreza também tinham o direito de entrar na marinha do Brasil diretamente no posto de aspirante e no exército brasileiro como cadete.

A formação da nobreza do Brasil teve como base a nobreza de Portugal, tendo os títulos nobiliárquicos de duque, marquês, conde, visconde e barão. Hierarquicamente, os membros da elite do país pertencentes à nobreza encontravam-se acima da elite não nobre, pois pertencer ao estamento servia como forma de ostentação de poder político e/ou origem familiar ilustre.

Com a transferência da corte portuguesa para o Brasil, entre 1808 e 1820, Dom João VI deu início a nobreza brasileira, distribuindo títulos nobiliárquicos, tendo, até 1821, agraciado 28 marqueses, 8 condes, 16 viscondes e 21 barões, quatro deles brasileiros natos: Baronesa de São Salvador de Campos de Goiatacases, Barão de Santo Amaro, Barão de São João Marcos e Barão de Goiana. Em seus primeiros oito anos no Brasil Dom João VI outorgou mais títulos de nobreza do que em todos os 300 anos anteriores da história da Monarquia Portuguesa, facto que não teve continuidade, pois nos outros anos da época imperial brasileira era apenas uma vez ao ano que o imperador agraciava membros da nobiliarquia com títulos nobiliárquicos.

História

Os títulos nobiliárquicos serviam como ostentação de poder político entre a elite, notadamente os grandes proprietários rurais. Muitos dos nobilitados, entretanto, eram descendentes directos da nobreza portuguesa, e até da alta nobreza, especialmente as famílias chegadas nos primeiros séculos da colonização na Bahia, em Sergipe, em Pernambuco, no Rio de Janeiro e em São Paulo;[4] embora seja necessário apreciar a evolução dessas famílias como integrantes da maior civilização mestiça nos trópicos. Casamentos foram feitos, entretanto, entre portugueses pertencentes à nobreza com esses descendentes brasileiros até o século XIX, sobretudo, e avaliando a lista de nobilitados há dezenas de casos em que coexiste a filiação com várias famílias portuguesas nobres entre os ascendentes de um único indivíduo.

Entre 1831 e 1840, não houve nomeação alguma a títulos e honrarias, por conta da Lei Regencial, emenda constitucional aprovada durante a Regência Trina Provisória do Período Regencial.

A partir do Segundo Reinado, e o advento do ciclo comercial do café, foram os grandes cafeicultores que passaram a colecionar tais títulos, na sua maioria recebiam apenas títulos de barão, ficando conhecidos como os barões do café. Segundo o historiador Afonso d'Escragnolle Taunay,[5], filho do Visconde de Taunay, cerca de 300 titulares tinham sua renda vinculada ao café: fazendeiros e banqueiros. O baronato acabava por ser uma espécie de legitimação de poder local, muito aos moldes dos coronéis da extinta Guarda Nacional, fazendo-os intermediários entre o povo e o governo.

Vale ressaltar que muitos barões apoiaram o golpe militar que instaurou a forma republicana presidencialista no Brasil, principalmente após a abolição da escravatura pela Princesa Imperial e então Regente do Império, Dona Isabel de Bragança, sendo dois dos principais focos dessa insurgência Itu e Sorocaba. Os baronatos eram especialmente "populares" entre os fazendeiros do Vale do Paraíba e da região austral do Rio de Janeiro, não sendo matéria de muita importância entre os cafeicultores do oeste paulista, considerados a geração posterior. Durante este período a família imperial brasileira procurou amainar os sentimentos republicanos com uma ampla distribuição de títulos, principalmente entre importantes líderes políticos nas províncias e descendentes de nobres, foram 114 no ano de 1888 e 123 em 1889.

República

Com um golpe de Estado militar organizado por intelectuais republicanos que persuadiram altos comandantes do exército brasileiro, foi proclamada a república brasileira, em 15 de novembro de 1889, extinguindo-se os foros de nobreza brasileiros. Também, ficou proibida, sob pena de acusação de alta traição e a suspensão de direitos políticos, a aceitação de foros de nobreza e condecorações estrangeiras sem a devida permissão do Estado brasileiro. Por respeito e tradição, especialmente aos nobres de maior destaque, foi permitido uso de seus títulos mesmo durante o regime republicano; exemplo notório é o Barão do Rio Branco. Maior repressão sofreu o grupo de ativistas da monarquia constitucional recentemente abolida, que precisaram manter o diretório monárquico de maneira não-oficial. O núcleo da família imperial brasileira também não pôde retornar ao solo brasileiro até 1921, quando foi autorizado o seu retorno, no governo do então Presidente da República dos Estados Unidos do Brasil, Epitácio Pessoa.

O processo de escolha

Os títulos nobiliárquicos não eram hereditários, os candidatos não poderiam apresentar em sua árvore genealógica nenhum dos impedimentos: bastardia, crime de lesa-majestade, ofício mecânico ou sangue infecto.

Eram cuidadosamente escolhidos por um conjunto de atos prestados e ascendência nobre familiar, além disso, a maioria dos galardoados tinham de pagar uma vultosa quantia pela honraria nobiliárquica, mesmo se para seus filhos perpetuarem os títulos. Isso não inclui os últimos dois anos do Segundo Reinado do Império, quando a Coroa brasileira, desesperada em função dos rumores dum golpe de Estado mudaria o sistema de governo, passou a distribuir mais títulos nobiliárquicos, principalmente a alguns cidadãos da elite do país também pertencentes às oligarquias provinciais, mas que não tinham ascendência na nobreza.

Para ser nobre, segundo a tabela de 2 de abril de 1860, custava, em contos de réis:[2]

Duque: 2:450$000

Marquês: 2:020$000

Conde: 1:575$000

Visconde: 1:025$000

Barão: 750$000

Além desses valores, havia os seguintes custos:

Papéis para a petição: 366$000

Registro do brasão: 170$000

Uma lista dos possíveis agraciados era elaborada pelo Conselho de Ministros do Império, com sugestões de seus colegas, dos Presidentes das Províncias e de outras pessoas influentes. As listas eram enviadas à aprovação do Imperador, sendo apresentadas, duas vezes ao ano: 2 de dezembro, aniversário do Imperador; 14 ou 25 de março, respectivamente, aniversário da Imperatriz e aniversário do juramento da então constituição - a de 1824, a primeira carta constitucional do Brasil.

O alto custo é um dos motivos pelos quais os baronatos geralmente restringiam-se a uma pessoa, ou porque, no caso de haver mais de um nobre com o mesmo título, raramente eram da mesma família. Outra razão para brevidade dos títulos é porque tal sistema nobiliárquico não durou mais do que três gerações, pois terminou com a Primeira República brasileira.

Alguns nobres brasileiros, recebiam a distinção "com grandeza", que os autorizava a usar em seu brasão de armas a coroa do título imediatamente superior – por exemplo, um barão poderia usar em seu brasão a coroa de visconde. Também, um "grande do Império" desfrutava de outros privilégios e precedências que o título imediatamente superior gozava. A grandeza foi conferida a 135 barões, que usavam a coroa de visconde em seus brasões, e a 146 viscondes, que usavam a coroa de conde.

Registros de nobreza

Os registros eram feitos nos livros do antigo Cartório de Nobreza e Fidalguia. Porém, é possível encontrar vários registros com erros e contradições, variando desde brasões imprecisos a datas e nomes errados, denotando a falta de intimidade brasileira com tal sistema nobiliárquico, herdado da nobreza portuguesa.

Em 1848, desapareceram misteriosamente todos os documentos do Cartório de Nobreza e Fidalguia, que à altura era de responsabilidade de Possidônio da Fonseca Costa, então o Rei de Armas Principal, fato que dificulta em muito o registro de títulos nobiliárquicos concedidos durante o Primeiro Reinado. Luís Aleixo Boulanger, seu sucessor, buscou reaver parte dessa documentação, produzindo um único livro com parte da primeira geração da nobreza brasileira.

No total, ao longo dos dois reinados do Império, foram criados 1211 títulos de nobreza: 3 ducados, 47 marquesados, 51 condados, 235 viscondados e 875 baronatos. O número total de agraciados, contudo, foi menor – cerca de 980 –, pois muitos receberam mais de um título. Esses números não são totalmente precisos, pois há dúvidas sobre a validade e mesmo a existência de alguns títulos. Muito dessa dúvida se deve à perda de alguns dos registros do Cartório de Nobreza e Fidalguia no Primeiro Reinado.

APRESENTAÇÃO

O trabalho apresentado pela autora procura descrever através do acervo documental armazenado dentro do setor do Arquivo Histórico da Prefeitura Municipal de Petrópolis o mais repleto apanhado de informações quanto aos titulares que passaram ou moraram na bela cidade de Petrópolis pelos mais variáveis motivos. A fonte consultada para tal obra compreende:

Requerimentos de 1895 até 1925

Livros de Imposto Predial de 1893 até 1895

Livros de Averbações e Transferência de Prédios de 1896 até 1925 onde consta: o nome do logradouro, nome do proprietário, data da transferência do imóvel, nome do cartório, nome do procurador, carta de arrematação, valor do imóvel e partilhas de bens por falecimento.


Livros de averbações e impostos prediais

Transferência da propriedade com transcrição da escriptura da compra e requerimentos administrativos

Ano – 1893 a 1925

BARÃO

BARÃO DA ESTRELLA – JOSÉ JOAQUIM DE MAIA MONTEIRO – requerimento n.º287 de 10/02/1906 - planta do prédio da Rua Mal. Deodoro n.º 06 – requerimento n.º 865 de 29/04/1909 – participando de pinturas e demolição de uma parede interna no prédio da Rua Marechal Deodoro n.º 06 -

BARÃO DA PENHA – JOÃO DE SOUZA DA FONSECA – requerimento n.º 2465 e 2466 – participando que se achão alugados seus prédios n.º 9, 11 e 350a no Palatinato - requerimento n.º 855 de 12/05/1909 – pedido de obras no prédio da Rua Palatinato n.º 173

BARÃO DA SAÚDE – MANOEL DIAS DA CRUZ – requerimento de 23/01/1893 - pedido de obras no prédio da Av. 28 de Setembro n.º 11 – requerimento n.º 4766 de 22/12/1896 – participando a instalação de luz elétrica no prédio da Av. Koeler n.º 11 - requerimento n.º 32 de 03/01/1899 - pedido de obras nos quartos da Av. Koeler s/n

BARÃO DE Águas Claras – GUILHERME AUGUSTO DE SOUZA LEITE – (nasceu em Petrópolis em 10/11/1850) - livro de imposto predial - Rua Costa Gama n.º 11, São José s/n.º – requerimento de 30/08/1893 - pedido de licença para abrir uma fábrica de queijos na Rhenânia – requerimento n.º 1663 de 26/11/1895 – pedido de averbação para o nome do Barão de Paraná do prédio n.º 15 no Morin – requerimento n.º 2777 de 13/04/1896 – pedindo baixa do engenho de café da Fazenda de Pinheiros e baixa da olaria no 5º distrito de Águas Claras -  requerimento n.º 2830 de 22/04/1896 – participando da instalação de luz elétrica de sua casa na Rua Costa Gama n.º 11 – requerimento n.º 2925 de 08/05/1896 – pedindo transferência da fábrica de queijos para o sr. H. schebaner – requerimento n.º 3437 de 22/07/1896 – reclamando do imposto predial sobre os prédios da Av. Ipiranga do Conde de Carapebus – requerimento n.º 1816 de 23/08/1901 -participando de pinturas no prédio da Rua Costa Gama n.º 11 – requerimento n.º 2099 de 19/09/1901 – reclamando sobre uma multa que lhe foi aplicada pelo 5º distrito - requerimento n.º 1215 de 15/07/1905 - pedido de obras na  chácara na Rua Santos Dumont n.º 17 – requerimento n.º 2742 de 28/12/1907 – pedindo baixa de engenho de preparar café -  LIVRO DE AVERBAÇÃO – RUA DA MATRIZ  5º DISTRITO EM 14/01/1909 PÁG. 03 –  requerimento n.º 639 de 02/05/1910 – pedindo licença para pintar e caiar a cocheira e gradil do prédio da Rua Costa Gama n.º 171 - LIVRO DE AVERBAÇÃO Rua Montecaseros n.º 481 EM 11/09/1916 – REQUERIMENTO n.º 762/1916 – LIVRO DE AVERBAÇÃO Rua Santos Dumont n.º 701 EM 17/08/1918 – REQUERIMENTO n.º 3264/1918

BARÃO DE ARAUJO GONDIM – ANTONIO JOSÉ DUARTE DE ARAUJO GONDIM (faleceu em Petrópolis em 14/11/1885)

BARÃO DE ARAUJO MAIA – HONÓRIO DE ARAÚJO MAIA – (faleceu em Petrópolis em 08/05/1904) – livro de imposto predial – Rua Thereza n.º 170 – requerimento de 14/03/1888 - pedido de alinhamento do prédio da Rua Thereza s/n – requerimento n.º 3489 de 31/07/1896 – participando a instalação de luz elétrica no prédio da Rua Thereza n.º 170 – requerimento n.º 3641 de 17/08/1896 – participando da instalação de luz elétrica no prédio n.º 48 da Rua Nassau – requerimento n.º 3697  de 24/08/1896 – pedindo para fazer a calçada na Rua Thereza n.º 140 – requerimento n.º 2143 de 24/09/1901 – reclamando sobre a calçada em frente de seu prédio na Rua Thereza -   livro de averbação Rua Thereza n.º 116 em 14/01/1905 pág. 68

BARÃO DE CARAPEBÚS – ANTONIO DIAS COELHO NETTO DOS REYS – requerimento n.º 4013 de 25/09/1896 – pedindo indenização do seu imposto

BARÃO DE ENTRE RIOS – ANTONIO BARROSO PEREIRA – (faleceu em Petrópolis em 12/12/1862) – requerimento  de 20/01/1860 - pedido de aterro – requerimento  de 08/01/1862 - pedido de obras em Paraíba do Sul

BARÃO DE GRESINGER – (?) – requerimento n.º 480 de 1898  - pedindo ligação de luz elétrica no prédio da Av. Ipiranga n.º 15a - requerimento n.º 3055 de 14/011899 - pedido de instalação de luz elétrica na Av. Ipiranga n.º 15a

BARÃO DE GUARACIABA – FRANCISCO PAULO DE ALMEIDA – livro de imposto predial de 1893 – Praça Visconde de Mauá n.º 1

BARÃO DE GUIMARÃES – JOSÉ AGOSTINHO MOREIRA GUIMARÃES – (faleceu na Fazenda Samambaia em 02/03/1905)

BARÃO DE IBIRAMIRIM -  JOSÉ LUIS CARDODO DE SALLES FILHO -  livro de averbação – Rua Silva Xavier n.º 7 em 07/12/1905 pág. 12

BARÃO DE IBIROCAÍ – LUIS DE FREITAS VALLE – requerimento n.º 2132 de 04/11/1908 - obras no prédio da Rua Monsenhor Bacelar n.º 72 – requerimento n.º 3349 de 1917 - pedido de pintura no prédio da Rua Monsenhor Bacelar n.º 72 – livro de averbação (herdeiros) Monsenhor Bacelar n.º 1a em 27/10/1904 pág. 58 – requerimento n.º 1653 de 22/10/1904 – pedindo averbação para seus filhos o prédio da Rua Monsenhor Bacelar n.º 03 – requerimento n.º 2502 de 19/12/1911 – comunicando que vai cimentar as entradas do prédio n.º 71 da Rua Monsenhor Bacelar - LIVRO DE AVERBAÇÃO (PARA SEUS FILHOS) – Rua Monsenhor Bacelar n.º 71 EM 12/03/1920 PÁG. 56 – REQUERIMENTO n.º 1416 de1920

BARÃO DE IPANEMA – JOSÉ ANTONIO MOREIRA FILHO – livro de imposto predial – Av. 28 de Setembro n.º 19, Av. Koeler 19 - escritura de compra em 28/07/1896 pág. 1 – requerimento n.º 305 de 31/01/1898 – pedindo a ligação de luz elétrica no prédio da Av. Ipiranga n.º 22

BARÃO DE ITAIPE – CARLOS BATISTA DE CASTRO – requerimento n.º 1651 de 01/08/1898 – participando que vai levantar os muros de sua casa na Rua Thereza n.º 104 -  requerimento n.º 1484 de 09/07 de 1898 – pedindo transferência para o seu prédio na Rua Thereza n.º 104 -  requerimento n.º 1632 de 29/07/1898 – reclamando contra o lançamento do imposto -  requerimento n.º 1810 de 23/08/1898 - planta da casa na Rua Thereza s/n

BARÃO D’TALAIA – LOURENÇO CAVALCANTI DE ALBUQUERQUE MARANHÃO –(faleceu em Petrópolis em 14/02/1867)

BARÃO DE JACEGUAI – ARTHUR SILVEIRA DA MOTA – requerimento de 07 e 08/10/1891- pedido de pena d’água na Rua 28 de Setembro s/n

BARÃO DE JAVARI – JORGE JOÃO DODSWORTH – (faleceu em Petrópolis em 30/04/1899) – livro de imposto predial – Rua Thereza n.º 57 – requerimento n.º 2281 de 10/02/1896 - planta do seu prédio na Rua Thereza n.º 57 – requerimento n.º 2892 de 04/05/1896 – pedindo uma pena d’água no prédio em construção na Rua Thereza n.º 55a - livro de averbação - Rua Thereza n.º 73 em 14/11/1901 pág. 36

BARÃO DE LEOPOLDINA – JOSÉ DE REZENDE MONTEIRO – requerimento n.º 938 de 04/02/1910 – propondo a prefeitura de fazer o calçamento na frente do prédio n.º 492a da Rua Monsenhor Bacelar –

BARÃO DE MAIA MONTEIRO – ANTONIO JOAQUIM DE MAIA MONTEIRO – requerimento n.º 2423 de 21/06/1922 – pedido de licença para exumar e transladar para o cemitério de São Francisco Xavier da sepultura n.º 20.168 no cemitério de Petrópolis os restos mortais de sua mãe D. Luiza Amélia de Maia Monteiro – requerimento n.º 635 de 02/02/1923 – pedindo para que lhe seja vendido um metro de terreno, no cemitério de Petrópolis

BARÃO DE MENDES TOTTA – JOÃO ANTONIO MENDES TOTTA – (faleceu em Petrópolis em 28/12/1922) – livro de imposto predial  - Tv. Ipiranga n.º 1-  n.º 3 e 31- escritura de compra em 27/07/1896 pág. 1 – n.º 3a e 21 escritura de compra em 15/10/1895 pág. 12 e 13 – requerimento n.º 2298 de 13/02/1896 – pedido para tapar um córrego e fazer encanamentos para o rio na Av. Ipiranga – requerimento n.º 3385 de 18/07/1896 – requerimento n.º 3743 de 28/08/1896 – comunica que vai pintar o seu prédio e gradil na Rua 13 de Maio s/n.º - requerimento n.º 3802 de 03/09/1896 – reclamando contra a intimação feita sobre esgotos – requerimento n.º 3986 de 23/09/1896 – participando que vai retelhar seu prédio na Av. Ipiranga n.º 02 -  pedindo averbação para o seu nome dos prédios da Av. Ipiranga n.º 03 -  escritura de compra Av. Ipiranga n.º 3 em 13/03/1900 – escritura de compra Av. Ipiranga n.º 03 em 13/03/1901 pág. 18  - requerimento n.º 128 de 13/01/1897 - pedido de instalação de luz elétrica na av. – requerimento n.º 602 de 26/04/1910 – indicando para seu fiel (administrador) Domingos Martins de Oliveira Costa -– livro de averbação Av. Ipiranga n.º 01 em 26/08/1902 pág. 56, Av. Ipiranga n.º 3

BARÃO DE MURITIBA – MANUEL VIEIRA TOSTA FILHO – requerimento n.º; 999 de 12/06/1906 – participando das pinturas e reparos no prédio da Av. 15 de Novembro n.º 54 – requerimento n.º 44/01/1906 – participando que o prédio da Av. 15 de Novembro está vazio

BARÃO DE OLIVEIRA E CASTRO – JOSÉ MENDES DE OLIVEIRA CASTRO – requerimento n.º 1151 de 22/02/1919- planta do seu prédio na Rua Souza Franco n.º 590 – livro de escritura e compra em 12/04/1897 na Rua 7 de Abril n.º 23 pág. 43 – livros de averbações Av. 7 de Abril 23 em 04/07/1901 pág. 27 em 07/01/1903 pág. 68 – LIVRO DE AVERBAÇÃO (HERDEIROS) Rua 7 de Abril n.º 655 EM 04/07/1910 PÁG. 45 – requerimento n.º 1151 de 22/02/1919 – pedindo para mudar as baias da cocheira dos fundos do prédio n.º 590 da Rua Souza Franco – requerimento n.º 1764 de 31/03/1919 – pedindo para construir um muro para cercar o terreno na Rua Buarque de Macedo junto ao n.º 128 -   Vila Thereza n.º 2487, 2489 E 2495 EM 30/03/1920 PÁG. 59 – REQUERIMENTO n.º 1755/1920  - Rua Buarque de Macedo PRAZO 2237 EM 02/08/1920 PÁG. 92 – documento de 27/06/1910 (pasta avulsa) - REQUERIMENTO n.º 3516/1920 – requerimento n.º 5036 de 22/12/1923 – pedindo vistoria nas obras feitas no prédio da Rua Souza Franco n.º 590

BARÃO DE OURO PRETO – AFFONSO CELSO DE ASSIS FIGUEIREDO – (faleceu em Petrópolis em 21/11/1912) – requerimento n.º 4307 de 1896 - pedido de instalação de luz elétrica na Rua Thereza n.º 64

BARÃO DE PARANÁ – HENRIQUE HERMETO CARNEIRO LEÃO – requerimento n.º 1899 de 24/12/1895 - pedido de averbação de seu prédio no Morin s/n – requerimento n.º 3903 de 14/09/1896 - planta da casa no Morin s/n – requerimento n.º 1051 de 1897 - pedido de instalação de luz elétrica no Morin s/n – requerimento n.º 1817 de 11/09/1903 – pedindo averbação para seu nome do prédio da serra s/n.º – requerimento n.º 754 de 21/05/1904 – participando que o prédio do Morin n.º 13 ficou vazio -- requerimento n.º 307 de 16/02/1909 - pedido de pintura no gradil do prédio do Morin n.º 17 - requerimento n.º 5831 de 13/12/1920 inventário – LIVRO DE AVERBAÇÃO – Morin n.º 655 EM 08/01/1919 PÁG. 84 – REQUERIMENTO n.º 4458/1918 – Morin TERRENO 2646 E 2647 EM 18/01/1921 PÁG. 136 – REQUERIMENTO n.º 5831/1920

BARÃO DE PEDRO AFFONSO – PEDRO AFFONSO BRANCO – livro de imposto predial – Rua Thereza n.º 45 – requerimento  de 12/02/1893 - licença para construir um barracão sem endereço – requerimento n.º 1037 de 12/05/1897 - averbação do terreno no quarteirão Vila Imperial n.º 338 – requerimento n.º 1510 de 15/07/1897 - planta da casa na Rua 7 de Setembro s/n – requerimento n.º 1805 de 20/08/1898 – pedindo ligação de luz elétrica no prédio da Rua 7 de Abril n.º 4c – requerimento n.º 1977 de19/09/1898 – participando que seu prédio na Rua Thereza n.º 22 acha-se vazio -  requerimento n.º 2414 de 05/12/1898 – pedindo a construção de uma cocheira nos fundos do seu prédio na Av. 7 de Abril n.º 08 – requerimento n.º 834 de 22/04/1899 – participando que vai fazer um caramanchão e consertar a entrada do portão de seu prédio na Rua 7 de Abril n.º 8 – requerimento n.º 1523 de 07/07/1900 – reclamando que seu vizinho está lhe prejudicando na Rua 7 de Abril – requerimento n.º 2532 de 22/11/1900 – reclamando sobre o lançamento do seu imposto predial – requerimento n.º 213 de 26/01/1901 – pedindo baixa de seu carro – requerimento n.º 1531 de 20/07/1901 – reclamando contra o seu vizinho por fazer escavações que o prejudica - requerimento n.º 63 de 09/01/1902 – pedido de licença para construir um prédio na Rua Thereza – requerimento n.º 2487 de 18/12/1903 – participando que arrematou os prédios da Rua Thereza n.º 29 e 29 a -  requerimento n.º 877 de 06/05/1908 inventário – requerimento n.º 1945 de 20/08/1915 - planta da casa na Rua Thereza n.º 1504 – livro de averbação Rua Thereza n.º 29 em 12/01/1904 pág. 13 – livro de averbaÇÃO – Rua Thereza 19A, 27, 29 EM 09/05/1908 PÁG. 76 E Rua 7 de Setembro n.º 8 EM 09/05/1908 PÁG. 77

BARÃO DE QUARTIM – ANTONIO THOMÁS QUARTIM – livro de imposto predial de 1895 – Av. Visc. do Rio Branco n.º 1 – documento de 20/02/1893 - pedido de melhorias no prédio de San Martin s/n – requerimento n.º 92 de 29/01/1895 - planta da casa na Av. 7 de Setembro s/n – requerimento n.º 4571 de 1896 - pedido de construção de um prédio sem endereço – requerimento n.º 4641 de 12/12/1896 – participando a instalação de luz elétrica na praça da Rua Visconde do Rio Branco s/nº - requerimento n.º 954 de 27/04/1897 – pedindo averbação para o nome de Maria Vial Quartim o prédio da Av. 7 de Setembro n.º 2 e 4 – requerimento n.º 1037 de 12/05/1897 – pedindo averbação da compra do prazo n.º 338 – requerimento n.º 422 de 21/02/1899 – participando que vai fazer um muro divisório no prédio da Rua Souza Franco n.º 13 – requerimento n.º 2234 de 07/10/1901 – participando que vai consertar 2 pilares em frente em frente ao seu prédio na Rua 7 de Abril n.º 4 – livro de averbação Rua Visc. de Souza Franco 11 b em 27/12/1901 pág. 40 e Rua Silva Jardim n.º 15 em 28/01/1904 pág. 15 – requerimento n.º 2332 de 27/11/1903 – participando de pinturas no prédio da Av. Koeler n.º 39 – requerimento n.º 185 de 27/01/1904 – pedindo averbação para seu nome dos prédios da Rua Silva Jardim n.º 15 e 15 a -   requerimento n.º 2563 de 18/07/1917 -  certidão de casamento de sua filha em 29/12/1904 – requerimento n.º 66 de 17/04/1913 – pedindo licença para calçar e cimentar o depósito de lenha nos fundos do seu prédio na Rua Silva Jardim n.º 111 –

BARÃO DE SAAVEDRA – THOMAZ OSCAR PINTO DA CUNHA SAAVEDRA – requerimento n.º 950 de 20/02/1925 - pedindo licença de um automóvel particular – requerimento n.º 682 de 07/02/1927 - pedindo licença de um automóvel particular

BARÃO DE SANCLER – (?) – requerimento n.º 4766 de 1896 - pedindo instalação de luz elétrica na Av. Koeler n.º 11

BARÃO DE SANTA MARGARIDA – FERNANDO VIDAL LEITE RIBEIRO – requerimento n.º 3441 de 23/07/1896 - pedindo instalação de luz elétrica na Rua 7 de Abril n.º 28 – requerimento n.º 8006 de 14/12/1897 – pedindo a ligação de luz elétrica no prédio da Rua 7 de Abril n.º 06 – requerimento n.º 970 de 29/04/1898 – pedindo ligação de luz elétrica no prédio da Rua 7 de Abril n.º 50 – requerimento n.º 355 de 20/02/1907 – pedindo para forrar uma sala no palácio de cristal – requerimento n.º 2542 de 29/11/1912 – comunicando que vai pintar a varanda e o muro do prédio n.º 47 da Rua 1º de Março – requerimento n.º 1111 de 01/04/1913 – pedindo licença para um cachorro -

BARÃO DE SÃO FRANCISCO – FRANCISCO JOSÉ PACHECO – (faleceu em Petrópolis em 18/10/1880)

BARÃO DE SÃO JOAQUIM – JOSÉ FRANCISCO BERNARDES – (faleceu em Petrópolis em  27/11/1896) – requerimento n.º 145 de 17/01/1901 – participando que vai consertar o gradil de seu prédio no Bingen -  livro de imposto predial – Bingen n.º 8 – requerimento de 11/02/1901 – pedindo obras na chácara das camélias (pastas avulsas) - requerimento n.º 437 de 04/03/1902 -pedindo obras no Bingen n.º 8 – requerimento n.º 543 de 12/02/1915 -pedindo obras na chácara das camélias na Rua Carlos Gomes n.º 130

BARÃO DE TEFFÉ – ANTONIO LUIZ VON HOONHOLTZ – requerimento n.º 1564 de 06/08/1903 – pedindo pagamento de 69$300 – requerimento n.º 1767 de 02/09/1903 – pedindo averbação para seu nome do prédio da Av. Koeler n.º 17 a -  livro de averbação Rua Silva Jardim n.º 17 em 21/09/1903 pág. 98 – requerimento n.º 806 de 04/03/1913 – pedindo licença para colocar um toldo na frente de sua casa n.º 143 da Rua Silva Jardim -

BARÃO DE URUGUAIANA – ANGELO MUNIZ DA SILVA FERRAZ – (faleceu em Petrópolis em 18/01/1867)

BARÃO DE VARGEM GRANDE – LUIS OTÁVIO DE OLIVEIRA ROXO – (faleceu no RJ, sendo transladado para Petrópolis em 19/02/1917)

BARÃO DO CATETE – JOAQUIM ANTONIO DE ARAÚJO SILVA – livro de imposto predial de 1895 – Av. Koeler n.º 8 – requerimento de 10/04/1882 - pedindo isenção de imposto sobre 2 carros e não 3 – requerimento de 31/05/1894 - pedindo obras na Av. 28 de Setembro n.º 17 –  requerimento n.º 823 de 07/06/1895 – pedido para consertar o prédio da Rua Ipiranga n.º 2 e substituir o gradil de madeira – requerimento n.º 3144 de 09/06/1896 – reclamando contra o lançamento do imposto predial - livro de averbação Av. Koeler n.º 12 em 22/05/1903 pág. 79

BARÃO DO RIO NEGRO – MANOEL GOMES DE CARVALHO – livro de imposto predial Av. 28 de Setembro n.º 17 – requerimento de 15/01/1891 - pedindo obras no prédio da Rua 28 de Setembro s/n

BARÃO DO RIO NOVO – JOSÉ AUGUSTO DE REZENDE – requerimento de 01/03/1864 -  pedindo construção nas áreas do cemitério – requerimento n.º 17/03/1865 - fazendo reclamações de uma pena d’água

BARÃO SMITH DE VASCONCELLOS – JOSÉ SMITH DE VASCONCELLOS – requerimento n.º 5616 de 10/12/1919 - pedindo licença de um automóvel particular – requerimento n.º 3077 de 23/06/1920 – pedindo licença para um carretão de 4 rodas e uma carroça de 2 rodas sem molas particular para Itaipava –

BARONESA

BARONESA DA ESTRELLA -  THEREZA CHRISTINA DE MENEZES VASCONCELLOS – requerimento n.º 1059 de 30/05/1911 – pedindo redução do imposto predial do prédio da Rua Marechal Deodoro n.º 185 – requerimento n.º 163 de 16/01/1912 – pedindo averbação para seu nome do prédio da Rua Marechal Deodoro n.º 185 – requerimento n.º 4290 de 02/12/1914 – pedindo licença para pintura interna da cocheira do prédio da Rua Marechal Deodoro n.º 185 -  livro de averbação – Rua Mal. Deodoro n.º 185 em 07/02/1912 pág. 85 – Rua Mal. Deodoro n.º 185 EM 27/08/1919 PÁG. 15 – REQUERIMENTO n.º 3618/1919

BARONESA DA MOTA MAIA – MARIA IZABEL VELHO DA MOTA MAIA – (faleceu em Petrópolis em 29/02/1884)

BARONESA DA SAÚDE – JOANA AMANCIA CRUZ – (faleceu em Petrópolis em 23/09/1908)

BARONESA DE Águas Claras – JOSEFINA DE ARAÚJO FRANCO – LIVRO DE AVERBAÇÃO Rua Montecaseros n.º 481 EM 17/08/1918 PÁG. 74 – REQUERIMENTO n.º 3265 de 12/08/1918 E 3986/1918

BARONESA DE ARAÚJO MAIA -  CÂNDIDA ROSALINA DE SOUZA MAIA – requerimento n.º 1184 de 31/05/1912 – reclamando contra o lançamento do imposto predial do prédio da Rua Thereza n.º 153 – requerimento n.º 336 de 27/01/1915 – pedindo mais 90 dias de prazo para reconstrução da calçada do seu prédio na Rua Thereza n.º 153 -- LIVRO DE AVERBAÇÃO Rua Thereza n.º 153 EM 03/07/1919 PÁG. 05 – REQUERIMENTO n.º 3031/1919

BARONESA DE BEMPOSTA – LUIZA AMÉLIA DE OLIVEIRA WERNECK – requerimento de 06/10/1891, 02/12/1891 e 04/11/1892 - solicitando obras no prédio da Rua Piabanha e Rua Nassau s/n.º – requerimento n.º 8076 de 21/12/1897 – pedindo a instalação de luz elétrica no prédio da Rua Montecaseros n.º 55 – requerimento n.º 2456 de 06/11/1900 – pedindo uma pena d’água no prédio da Rua Montecaseros n.º 70 e 72 – requerimento n.º 2746 de 21/12/1900 – pedindo vistoria em seu prédio na Rua Montecaseros n.º 70

BARONESA DE BOMFIM – MARIA JOSÉ DE SIQUEIRA – requerimento n.º 1032 de 09/02/1920 – pedindo licença para um automóvel particular marca Chender força 3026 hp motor 59916 – requerimento n.º 572 de 31/01/1923 – pedindo licença para um automóvel particular marca Ford motor n.º 4259477,22 hp

BARONESA DE CARAPEBUS – ANTONIA JOAQUINA DA CRUZ – requerimento n.º 2501 de 21/12/1903 – pedindo ligação de luz elétrica no prédio da Rua General Osório n.º 11 -

BARONESA DE ESCRAGNOLLE – ADELAIDE FRANCISCA MADALENA DE BEAUREPAIRE – (faleceu em Petrópolis em 07/04/1917)

BARONESA DE IBIRAMIRIM – MARIA CAROLINA DE SOUZA (filha do VISCONDE DE MAUÁ) – requerimento n.º 2294 de 21/11/1911 – pedindo licença para um automóvel para fretes -  LIVRO DE AVERBAÇÃO  RUA PAULINO AFFONSO n.º 355 E 361 EM 01/07/1920 PÁG. 84 – Documento de 07/12/1905 (pasta avulsa) – REQUERIMENTO n.º 3079/1920 – pede transferência para seu nome do prédio n.º 361 da Rua Paulino Afonso -

BARONESA DE INOÃ -  AMÉLIA VASCONCELOS DRUMOND –  requerimento n.º 796 de 06/04/1897 – pedindo averbação para o seu nome o prédio da Av. de Bragança n.º 13 -  requerimento n.º 1937 de 23/09/1899  - pedindo averbação para o seu nome do prédio n.º 13 da Rua de Bragança – requerimento n.º 1231 de 26/06/1907 – pedindo isenção de multa -

BARONESA DE ITAIPE – MARIA JOSÉ BATISTA DE CASTRO -  requerimento n.º 4425 de 14/11/1896 – participando a instalação de luz elétrica no seu prédio no Morin n.º 08a

BARONESA DE IVAI -  MARIA AMÉLIA BARCELLOS – (faleceu em Petrópolis em 13/08/1881)

BARONESA DE MENDES TOTTA – FLORA MENDES TOTTA – (faleceu em Petrópolis em 29/06/1900)

BARONESA DE MONTE CEDRO – FRANCISCA ANTONIA DE CASTRO  -  (faleceu em Petrópolis em 05/02/1921)

BARONESA DE MURITIBA – MARIA JOSÉ VELHO DE AVELLAR – (faleceu em Petrópolis em 13/07/1932)

BARONESA DE SÃO JOAQUIM – CLARA GUILHERMINA DA ROCHA – (faleceu em Petrópolis em 18/09/1929)

BARONESA DE TEFFÉ – MARIA LUIZA DODSWORTH VON HOONHOLTZ – (faleceu em Petrópolis em 06/11/1934)

BARONESA DE TERESÓPOLIS – ANA MARQUES DE SÁ – requerimento n.º 995 de 03/06/1903 – pedindo ligação de luz elétrica no prédio da Rua 14 de Julho n.º 42  - requerimento n.º 1942 de 29/09/1903 – pedindo ligação de luz elétrica no prédio da Rua João Caetano n.º 05 –

BARONESA DO FLAMENGO – LUIZA AMÁLIA PEREIRA DE CASTRO – requerimento n.º 1014 de 05/03/1914 – pedindo licença para um carro particular -

BARONESA DO RIO PRETO – MARIA BIBIANA DE ARAÚJO – requerimento n.º 896 de 13/03/1913 pedindo a entrega de um cachorro que foi apreendido pela carroça da Câmara Municipal -

CONDE

CONDE DA ESTRELLA – JOAQUIM MANOEL MONTEIRO – requerimento de 04/01/1892 - pedido para cercar o prédio da Rua Cruzeiro s/n.º

CONDE DA MOTA MAIA – CLÁUDIO VELHO DA MOTA MAIA – (faleceu no RJ em 07/11/1897 sendo transladado para Petrópolis em 16/11/1912) livro de imposto predial Rua Silva Xavier n.º 7 – livro de averbação Av. Silva Jardim n.º 7 em 09/06/1904 pág. 27

CONDE DE AFFONSO CELSO – AFFONSO CELSO DE ASSIS FIGUEIREDO FILHO – pedindo para remover para a sepultura perpétua os restos mortais de D. Anna Margarida Monteiro Toledo e João Paulo -

Conde de Carapebus – ANTONIO DIAS COELHO NETTO DOS REYS – livro de imposto predial – Tv. Ipiranga n.º 2, 4, 5 e 9 e Tv. Garibaldi n 2 e 4 em 26/06/1895 pág. 36

CONDE D’EU – DOM LUIS FILIPE MARIA FERNANDO GASTÃO DE ORLEANS – livro de imposto predial de 1893 – Av. 28 de Setembro n.º 2 e 4 e Av. 7 de Abril n.º 3 – livro de averbação Av. 7 de Setembro n.º 220 em 24/09/1912 pág. 05 – requerimento n.º 2046/1912 – Rua Coronel Veiga n.º 249 e 259 em 30/08/1913 pág. 28 – requerimento n.º 1609/1913 – Rua Cel. Veiga 249 em 28/09/1914 pág. 52 – requerimento n.º 3645/1914 – Quarteirão Itamaraty n.º 238 em 20/11/1914 pág. 57 – requerimento n.º 4074/1914 – LIVRO DE AVERBAÇÃO Av. 15 de Novembro 454B EM 26/12/1916 – REQUERIMENTO n.º 1512/1916 – ESTRADA DA SAUDADE n.º 1648 EM 09/08/1917 – REQUERIMENTO n.º 2804/1917 – Av. Ipiranga n.º 1004 em 23/03/22 -escritura de renúncia – requerimento n.º 1224/22 pág. 53

CONDE DE FIGUEIREDO – FRANCISCO DE FIGUEIREDO – requerimento n.º 2422 de 26/02/1896 – participando a instalação de luz elétrica em sua casa na Rua Monsenhor Bacelar n.º 6 – requerimento n.º 589 de 09/03/1897 – pedindo averbação para seu nome do prédio da Av. 1º de Março n.º 01 -  livro de imposto predial em 09/03/1897 na Rua 1° de Março n.º 3 pág. 34 -  requerimento n.º 2422 de 27/02/1895 - pedindo instalação de luz elétrica na Av. 1º de Março n.º 3 – requerimento n.º 416 de 11/02/1898 - constando planta da casa na rua 1° de março n.º 3 – requerimento n.º 2072 de 16/09/1901 - constando planta do seu prédio na Rua 1º de Março n.º 3 – requerimento n.º 1944 de 26/09/1911 – comunicando que alugou o prédio n.º 43 da Rua 1º de Março -  livro de averbação 1º de Março n.º 43 em 02/10/22 – requerimento n.º 3464/22  e 3448/28

CONDE DE PARANAGUÁ – JOÃO LUSTOSA DA CUNHA PARANAGUÁ -  requerimento n.º 1129 de 27/03/1916 - pedindo licença para pagar imposto do seu automóvel – requerimento n.º 824 de 09/02/1921 - pedindo licença para um automóvel particular

CONDE DE TOCANTINS – JOSÉ JOAQUIM DE LIMA E SILVA SOBRINHO – livro de imposto predial Rua Gal. Osório n.º 11

CONDE DE WILSON – EDWARD PELLEW WILSON JR. – requerimento de 30/08/1894 – requerimento n.º 4364 – participando a instalação de luz elétrica no prédio da Rua 1º de Março n.º 02 -  pedindo licença para construir na Rua Bragança n.º 2 – documento n.º 1339 de 10/08/1909 pedindo obras no prédio da Av. 1º de Março n.º 24

CONDESSA

CONDESSA DA ESTRELLA – CECÍLIA (?) – livro de imposto predial – Av. Cruzeiro n.º 37

CONDESSA DA MOTA MAIA – MARIA AMÉLIA DE SÃO TOMÉ DE AZEREDO COUTINHO VIANA – (faleceu em Petrópolis em 22/02/1928) – requerimento n.º 1413 de 04/03/1898 – PEDINDO LIGAÇÃO DE LUZ ELÉTRICA PARA SEU PRÉDIO - requerimento  n.º 894 de 08/06/1904 pedindo averbação do prédio da Av. Koeler s/n.º – requerimento n.º 1391 de 06/07/1912 – comunicando que está vago o prédio da Av. Koeler n.º 5 -  LIVRO DE AVERBAÇÃO Av. Koeler n.º 5 EM 03/04/1919 PÁG. 92 – REQUERIMENTO n.º 1786/1919

CONDESSA DE ALJEZUR – ANNA DE SALDANHA DA GAMA – requerimento n.º 1577 de 10/09/1910 – participando que mandou retirar a prancha da Rua Montecaseros n.º 281

CONDESSA DE ARAGUAYA – EUGENIA DE NEGREIROS MARIA – escritura de compra em 27/11/1896 do prédio da Rua Mal. Deodoro n.º 08 pág. 20 -  requerimento n.º 4507 de 27/11/1896 – averbação do prédio para o seu nome - requerimento n.º 3938 de 24/10/1917 - pedindo licença para pinturas no prédio da Av. Mal. Deodoro n.º 165 – requerimento n.º 4180 de 25/08/1920 – pede licença para diversas obras no prédio da Rua Marechal Deodoro n.º 165

CONDESSA DE CARAPEBUS – FRANCISCA JACINTHA NOGUEIRA – requerimento n.º 1433 de 30/06/1897 – participando que seus prédios se acham vazios na Av. Ipiranga n.º 05 e 09

CONDESSA DE FIGUEIREDO – HIGINA DE SIMONE -  requerimento n.º 1544 de 29/03/1921- espólio de seu marido – requerimento n.º 1757 de 15/04/1921 – pedindo relevação da multa que lhe foi imposta por não ter pago o imposto da pintura de seu prédio - livro de averbação Rua 1º de Março n.º 47 em 11/07/23 pág. 196 – requerimento n.º 2572/23

CONDESSA DE LAGES – MARIA CAETANA DE ALMEIDA TORRES VIEIRA DE CARVALHO – (faleceu em Petrópolis em 21/08/1913)

CONDESSA DE PARANAGUÁ – MATHILDE SIMONARD PARANAGUÁ – livro de averbação – Rua 7 de Setembro 330 pág. 46 em 10/03/1922 – certidão do inventário por falecimento – requerimento n.º 163/22

CONDESSA D’EU -  S. A. IMPERIAL D. ISABEL – LIVRO DE AVERBAÇÃO – Av. 15 de Novembro 454 B EM 22/03/1915 – REQUERIMENTO 585/1915 PELO PROCURADOR SR. OCTAVIO DA SILVA COSTA

CONDESSA DE WILSON – FELISBERTA ERNESTINA CINTRA DA SILVA – requerimento n.º 745 de 05/03/1900 – participando que vai consertar a calçada do seu prédio do Largo D. Affonso - requerimento n.º 2657 de 11/12/1902 - pedindo obras no prédio da Rua 1º de Março n.º 2 – requerimento n.º 870 de 06/06/1904 - pedindo obras no prédio da Praça da Liberdade n.º 2 –

CONDESSA MARINA REGOLI CRESPI –   requerimento n.º 4433 de 1944 - pedindo obras no prédio da Rua Henrique Dias n.º 412

MARQUÊS

MARQUES DE PARANÁ – HONORIO HERMETO CARNEIRO LEÃO – requerimento de 18/12/1864 - congratulando pelo enlace de D. Leopoldina e D. de Saxe – requerimento n.º 1323 de 1940 – doação ao Museu Imperial da cama onde morreu o Marques de Paraná

MARQUES DE VALENÇA – PEDRO RIBEIRO DE SOUZA REZENDE – requerimento de 15/01/ 1864 - esclarecimentos sobre um pântano de águas

VISCONDE

VISCONDE ASSIS MARTINS – IGNÁCIO ANTONIO ASSIS MARTINS – requerimento n.º 4266 de 1896 - pedindo instalação de luz elétrica na Rua Pe. Feijó n.º 4

VISCONDE DA CRUZ ALTA – JOAQUIM DE CAMPOS NEGREIRO – requerimento n.º 2540 de 12/03/1896 - pedindo instalação de luz elétrica na Praça da Liberdade n.º 4 – requerimento n.º 54 de 07/02/1898 – participando que vai fazer calçada  e valeta nos fundos do prédio da Av. Washington Luiz n.º 29 – requerimento n.º 66 de 30/01/1898 -  comunicando que o prédio da Rua Washington Luiz n.º 29 a acha-se desocupado – requerimento n.º 1000 de 10/05/1899 – reclamando contra o lançamento do imposto de seu prédio na Av. Washington n.º 29 a -   livro de averbação Praça da Liberdade n.º 4 em 28/11/1901 pág. 37 e Rua Paulo Barbosa n.º 29 em 28/11/1901 pág. 38

VISCONDE DA PENHA – JOÃO DE SOUZA DA FONSECA – requerimento  de 09/05/1889 - pedindo obras no prédio da Rua Costa Gama s/n – requerimento n.º 1246 de 11/06/1901 – pedido de obras no Palatinato n.º 11 e 15 – requerimento n.º 2465 e 2466 de 08/11/1901 - pedido de alinhamento do prédio da Rua Palatinato n.º 9 e 11 – livro de averbação – Rua Palatinato n.º 9 em 16/3/1907 pág. 47

VISCONDE DE BENEVENTES – JOSÉ FELICIANO DE MORAES COSTA – requerimento n.º 4382 de 1896 - pedindo instalação de luz elétrica na Av. Piabanha n.º 28

VISCONDE DE FIGUEIREDO – FRANCISCO DE FIGUEIREDO – documento n.º 695 de 1900 - planta da casa da Rua Bragança s/n

VISCONDE DE GONÇALVES  PINTO – JOSÉ GONÇALVES PINTO – LIVRO DE AVERBAÇÃO Rua Benjamin Constant n.º 116 EM 14/01/1920 PÁG. 44 – REQUERIMENTO n.º 225/1929

VISCONDE DE MAUÁ – IRINEU EVANGELISTA DE SOUZA – (faleceu em Petrópolis em 1889)

VISCONDE DE OURO PRETO – AFFONSO CELSO DE ASSIS FIGUEIREDO  - (faleceu em Petrópolis em 21/02/1912 – sepultura n.º 18.943 de Petrópolis – requerimento n.º 5344 de 13/11/1920 – requerimento n.º 1481 de 22/03/1918 – comunica que seu prédio da Av. Benjamin Constant n.º 116 está alugado - transferência do seu corpo para o Cemitério São João Batista no RJ - requerimento n.º 971 de 05/07/1895 - planta da casa na Rua Thereza n.º 64- Vila Petiote – requerimento n.º 895 de 18/06/1895 – pedindo averbação para o seu nome dos prédios n.º 64 e 64a da Rua Thereza  – requerimento n.º 789 de de 23/05/1910 – pedindo licença para cercar os prazos de terras m. 2485 e 2487 no quarteirão Vila Thereza - LIVRO DE AVERBAÇÃO Rua Thereza n.º 1499 EM 14/08/1918 PÁG. 73 – REQUERIMENTO n.º 3251/1918

VISCONDE DE PARANAGUÁ – JOÃO LUSTOSA DA CUNHA PARANAGUÁ – requerimento de 18/05/1883 - nomeando Arthur Alves Barbosa

VISCONDE DE SABÓIA – VICENTE CANDIDO FIGUEIRA SABÓIA – requerimento n.º 4706 de 1896 - pedindo instalação de luz elétrica na Av. Koeler n.º 7 – requerimento n.º 2651 de 29/11/1901 - obras no prédio da Av. Koeler n.º 7 – requerimento n.º 3340 de 23/08/1923 - pedido de licença de sua filha para exumar sua mãe a Viscondessa de Sabóia

VISCONDE DE SANTA ISABEL – LUÍS DA CUNHA FEIJÓ – (faleceu em Petrópolis em 06/03/1881) – requerimento n.º 2903 de 28/12/1901 - translado do seu corpo para Petrópolis

VISCONDE DE SÃO BERNARDO – (?) – (faleceu em Petrópolis em 11/11/1882)

VISCONDE DE TOURINHO – EUGENIO TOURINHO – requerimento  de 11/05/1901 – pedido de averbação do prédio da Av. Ipiranga n.º 7 (pasta avulsa) – livro de averbação Av. Ipiranga n.º 7 em 11/05/1901 pág. 20

VISCONDE DO CASTELLO DE LOUZÃ – JOSÉ ANTONIO DE CARVALHO – requerimento de 07/02/1887 - pedido de obras de manilhas não constando o endereço – requerimento de 27/04/1889 - exumação de sua filho do cemitério de Petrópolis – livro de averbações Av. 15 de Novembro 75 em 23/11/1901 pág. 36 e 37

VISCONDE DO CRUZEIRO – JERONYMO JOSÉ TEIXEIRA JUNIOR – requerimento de 23/02/1891- pedido de obras no prédio em Westphalia n.º 3 e 5 – requerimento n.º 1005 de 10/07/1895 - planta do prédio em Westphalia s/n.º

VISCONDE GONÇALVES PINTO – requerimento n.º 2629 de 23/11/1915 -pedido de obras  no prédio da Rua Benjamin Constant n.º 116

VISCONDESSA

Viscondessa da cruz alta – benta gomes da fontoura – requerimento n.º 01 de 02/01/1904 - pedido de obras no prédio da Praça da Liberdade n.º 4 - requerimento  n.º 864 de 25/05/1905 - pedido de obras no prédio da Av. Washington n.º 31 e 32 – requerimento n.º 1389 de 13/07/1908 – participando que seu prédio ficou vazio na Rua Paulo Barbosa n.º 29 – requerimento n.º 560 de 30/05/1913 – comunicando que tendo falecido seu genro Arlindo de Souza Gomes que ocupava seu prédio na Praça da Liberdade n.º 160 pede desconto do imposto de 25% visto que o mesmo arrendava o referido imóvel -  LIVRO DE AVERBAÇÃO Rua Paulo Barbosa n.º 36 EM 06/04/1915 PÁG. 64 – Praça da Liberdade n.º 160 EM 11/11/1915 PÁG. 84 – REQUERIMENTO n.º 2347/1915

VISCONDESSA DE CASTELO DE LOUSÃ -  (?) -  requerimento n.º 310 de 29/01/1897 – participando a instalação de luz elétrica no prédio da Av.
Washington Luiz n.º 01

Viscondessa de guaí – helena leal – (faleceu em Petrópolis em 05/12/1902) – requerimento n.º 731 de 11/05/1909 - exumação do corpo da sepultura 7143

Viscondessa de maracaju – maria faustina dos passos – requerimento n.º 4262 de 1896 - pedido de instalação de luz elétrica na Av. Ipiranga n.º 19

Viscondessa de muriti – isabel pereira de oliveira – (faleceu em Petrópolis em 15/02/1873)

Viscondessa de sabÓia – adélia de sabÓia porto – livro de averbação Av. Koeler n.º 167 em 11/01/1912 pág. 84 -

Viscondessa de ubá – marianna velho de avellar – requerimento n.º 8007 de 15/02/1897 - pedido de instalação de luz elétrica na Av. Koeler n.º 9 – LIVRO DE AVERBAÇÃO AV  KOELER 187 EM 16/11/1911 PÁG. 80

Viscondessa do cruzeiro – maria henriqueta carneiro leão  -  requerimento n.º 2778 de 15/04/1896 – participando a instalação de luz elétrica em sua casa na Rua Westphalia n.º 05 - requerimento  n.º 984 de 02/05/1898 - pedido de obras no prédio da Rua Westphalia n.º 3, 3 a e 5 – requerimento n.º 503 de 21/03/1905 – comunica que vai levantar um muro no prédio da Rua Westphalia -  requerimento n.º 3239 de 21/11/1913 - pedido de obras no prédio da Rua Westphalia n.º 279

Viscondessa gonçalves pinto – requerimento n.º 2980 de 11/07/ 1921 – (faleceu em Petrópolis em 16/07/1915)

 

topo da página

índice de trabalhos

índice de autores