digitação utilizada para inclusão no site:
23/09/2007

ALCEBÍADES PEREIRA DA SILVA (IN MEMORIAM)

Jeronymo Ferreira Alves Netto

Faleceu em Petrópolis, a 16 de julho de 2007, o tenente e professor Alcebíades Pereira da Silva.

Partiu, discretamente, como viveu, sem deixar de cumprir, um só dia, seus deveres para com a família, a pátria e a religião. Viveu, portanto, uma existência digna e proveitosa, deixando atrás de si uma produtiva folha de serviços prestados ao exército, ao magistério e à música, que para ele significava encantamento, alegria e vivência cotidiana.

Nascido em Três Rios, no Estado do Rio de Janeiro, filho de José Pereira da Silva e Rosinda Baptista da Silva, casado com Regina Lúcia de Almeida Silva, pai de André Felipe e Diana, tinha na família o carinho maior de seu coração.

Ingressou no Exército como soldado, em 1º de novembro de 1941, nele permanecendo durante 26 anos, 10 meses e dezesseis dias, sendo transferido para a Reserva de 1ª Classe, em 1º de novembro de 1967, no posto de 1º Tenente.

Sua carreira militar foi rápida e bem sucedida, sendo sucessivamente promovido a Cabo (1º de junho de 1942); 3º Sargento (1º de outubro de 1942); 2º Sargento (15 de janeiro de 1951); 1º Sargento (28 de fevereiro de 1958); Sub-Tenente (2 de agosto de 1963); 2º Tenente (10 de maio de 1966); 1º Tenente (24 de novembro de 1966). Durante o tempo em que esteve no serviço ativo foi, por diversas vezes, elogiado por seus superiores, por seu profissionalismo, pontualidade, cooperação, educação e exemplo moral produzido sobre seus comandados.

Serviu na Zona de Guerra definida e delimitada pela Lei 1.156-50, durante o período de 1º de novembro de 1941 a 8 de maio de 1945; no 1º Batalhão de Caçadores, hoje denominado 32º Batalhão de Infantaria Motorizado e no III/ 2º Regimento de Infantaria - Batalhão Suez, na Companhia de Comandos e Serviços, acantonado em Rafah, no Egito, em 1966. Foi, durante muitos anos, instrutor do Tiro de Guerra nº 12, em Petrópolis.

Após ter passado para a reserva, foi Inspetor de Segurança na Companhia Atlantic de Petróleo, no Rio de Janeiro e, posteriormente, Chefe de Operação dos Terminais Rodoviários de Petrópolis.

Foi um grande apaixonado pelo canto lírico, tendo concluído o Curso de Cantor Lírico, reconhecido pela Ordem dos Músicos do Brasil, e vários cursos de especialização e aperfeiçoamento dentre os quais destacamos: Curso de Especialização em Canto e Repertório Lírico (Teatro Municipal) e Curso de Aperfeiçoamento de Dicção e Cena Lírica - Livre (Escola Nacional de Música). O canto sempre ocupou um lugar muito especial em sua vida.

Manifestando um grande pendor para o magistério, foi professor de música e canto no Seminário Nossa Senhora do Amor Divino, no Colégio de Aplicação da Universidade Católica de Petrópolis, onde organizou um coral com pequenos cantores e na Escola de Música Santa Cecília, onde deu aulas de canto lírico e de Voz e Dicção. Tornou-se muito conhecido pelos inúmeros cursos de impostação de voz que ministrou com grande competência e entusiasmo.

Alcebíades Pereira da Silva, pessoa de fino trato, amigo sincero, cidadão correto, alma pura, foi um ser humano extraordinário, pelas inúmeras virtudes que soube cultivar, merecendo, pois, esta singela homenagem. Foi um dos nossos que partiu, deixando saudades.

topo da página

índice de trabalhos

índice de autores