digitação utilizada para inclusão no site:
02/07/2002

Diário de Petrópolis:
 11/09/1994

LOURENÇO LUIZ LACOMBE (PROF.)  - IN MEMORIAM

Jeronymo Ferreira Alves Netto

Em 29 de agosto de 1994, faleceu subitamente no Rio de Janeiro o Professor Lourenço Luiz Lacombe. Partiu discretamente, como viveu, mas deixou, para todos os que o conheceram e privaram de sua amizade, a imagem de um homem inteligentíssimo, culto e extraordinariamente espirituoso. Natural do Rio de Janeiro, onde nasceu em 7 de abril de 1914, filho de Henrique Luiz Lacombe e Francisca Jacobina Lacombe. Fez seus estudos iniciais no Colégio Jacobina, secundários no Colégio Rezende e, em 1939, diplomou-se em Biblioteconomia.

Em Petrópolis, Lacombe dedicou mais de cinqüenta anos de sua profícua existência ao Museu Imperial onde desempenhou as funções de Pesquisador Especializado (1940-1946), Chefe da Divisão de Documentação (1946-1967) e Diretor (1967-1990), exercendo suas funções com notável proficiência técnica e probidade profissional.

Embora carioca de nascimento, sempre sentiu um indisfarçável fascínio por nossa cidade que aprendeu a amar como poucos, não sendo, pois, nenhum exagero afirmar-se que era um verdadeiro petropolitano, mais do que pelo nascimento – pelo amor.

Possuidor de uma inteligência privilegiada, instigada por uma curiosidade intelectual infindável, passava horas inteiras nas bibliotecas e arquivos, consultando escritos e documentos sobre a história de nossa cidade, realizando pesquisas históricas que lhe granjearam notável renome como historiador. Sua vastíssima bibliografia registra os seguintes títulos: “Centenário da Câmara Municipal”, 1959; “Organização e Notas da Cidade de Petrópolis” – Reedição de Quatro Obras Raras’, 1957; “Primeira Visita do Imperador do Brasil D. Pedro II a Portugal”, 1965; “D. Pedro II em Petrópolis”, 1964; “Ruas de Correias e outras Crônicas” (Vol. III dos Trabalhos da Comissão do Centenário de Petrópolis); “Visitantes Estrangeiros de Petrópolis” (Vol. V dos Trabalhos da Comissão do Centenário de Petrópolis); “As Primeiras Sesmarias do Município” (Vol. VI dos Trabalhos da Comissão do Centenário de Petrópolis); “Major Koeler” (Vol. VII dos Trabalhos da Comissão do Centenário de Petrópolis); “Os Chefes do Executivo Fluminense”, 1973 e “Isabel a Princesa Redentora”, 1989. Escreveu ainda numerosos artigos publicados nos Anuários do Museu Imperial, na Revista Vozes de Petrópolis, na Tribuna de Petrópolis, no Jornal de Petrópolis e na Pequena Ilustração, expondo sempre com serena objetividade os resultados de suas laboriosas pesquisas.

O último trabalho a que se lançou Lourenço Luiz Lacombe, e que não sei se deixou completo, foi a “História do Museu Imperial”. Ao que se sabe, pretendia com esta obra preencher uma lacuna na historiografia petropolitana.

Por outro lado, múltipla e constante foi a sua atuação como conferencista e participante de Congressos e Seminários destinados à análise e ao debate de temas históricos, onde se houve sempre com invulgar brilhantismo e conhecimento de causa.

Atraído pelo magistério, abraçou a carreira docente, lecionando História do Brasil, disciplina que sempre o empolgou, na Universidade Católica de Petrópolis e nos seguintes educandários: Instituto Carlos A. Werneck, Colégio Notre Dame de Sion, Liceu Municipal Prefeito Cordolino Ambrósio, Colégio São Vicente, Colégio São José e Colégio Estadual Washington Luís. Foi um didata admirável, que expunha com clareza os temas mais complexos da história pátria, ministrando suas aulas com emoção e conhecimento.

Sua intensa atividade de museólogo e professor se desdobrou ainda pelo campo da cultura. Assim era sócio do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo, do Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano, do Instituto Histórico de Sergipe, do Instituto Histórico e Geográfico de Brasília, do Instituto Histórico e Geográfico do Rio de Janeiro e do Instituto Histórico de Petrópolis. Desempenhou ainda as funções de Presidente do Conselho Municipal de Cultura de Petrópolis e de Conselheiro do Museu de Armas Ferreira da Cunha.

Por todas estas atividades foi condecorado pelo governo de Portugal, com o Colar de Grande Oficial da Ordem Militar de São Tiago e pelo governo brasileiro, com a Ordem Nacional do Mérito Educativo.

A morte do Professor Lourenço Luiz Lacombe desfalca Petrópolis de um dos mais notáveis pesquisadores de sua história, empobrece seu cenário cultural, mas sua lembrança permanecerá sempre conosco pelo muito que representou e continuará representando para todos nós.

topo da página

índice de trabalhos

índice de autores