Texto básico de mensagem lida na sessão do IHP de 05/10/1998

PAULO GOMES DA SILVA, DR.   - IN MEMORIAM

Jeronymo Ferreira Alves Netto

Encontramo-nos reunidos para relembrar a personalidade de nosso consócio Paulo Gomes da Silva, arrebatado da existência terrena, a 22 de setembro de 1998.

Nascido a 22 de dezembro de 1912, no Município de Sumidouro, no Estado do Rio de Janeiro, fez seus estudos iniciais na Fazenda São Francisco de Paula, tendo como professora sua irmã D. Antonieta Gomes da Silva, e o curso médio no Colégio Brasil, em Niterói, cidade onde também se bacharelou em Direito em 1937.

Inclinando-se ao magistério, foi nomeado professor do Instituto de Educação do Estado do Rio de Janeiro, após ter sido aprovado em concurso de provas e títulos, para reger a cadeira de História da Civilização.

Posteriormente, cursou a Faculdade Nacional de Filosofia, bacharelando-se em História da Filosofia, em 1942.

Seis anos mais tarde, ingressou como professor de História da América, na Faculdade de Filosofia da Universidade Federal Fluminense e na Faculdade de Direito da mesma Universidade, na qual regeu as cadeiras de Direito Internacional Privado e Direito Comercial e Constitucional, chegando, por sua competência e dedicação a ocupar os cargos de Diretor da Faculdade de Direito e Reitor da citada Universidade, os quais exerceu com dinamismo e devotamento.

Vindo residir em Petrópolis, em 1949, continuou sua brilhante carreira no magistério, lecionando nos Colégios São José e Werneck e na Escola Técnica de Serviço Social. Aqui, foi ainda professor fundador da Faculdade Católica de Direito de nossa Universidade, sendo, por duas vezes, diretor da mesma, conquistando, por suas qualidades, a amizade e o respeito dos alunos, professores e dirigentes da tradicional instituição de ensino superior.

No Instituto Histórico de Petrópolis, foi admitido como sócio efetivo, a 3 de novembro de 1952, para a vaga aberta com o falecimento do sócio-efetivo-fundador, dr. Alcindo Sodré.

Na oportunidade, a Comissão de História que examinou a proposta de sua admissão, teve como relator o renomado Prof. Hélio Vianna, que assim se pronunciou: “recomendo a aceitação de sua admissão por seu evidente interesse pelos temas da História do Brasil e regional, quer nos trabalhos das cátedras que tem exercido, quer nos artigos que tem publicado em jornais e revistas do país”.

Em nosso Instituto, foi um sócio dedicado, destacando-se sempre por suas oportunas sugestões e pareceres, conquistando o reconhecimento de seus pares que o elevaram à dignidade de Sócio Emérito.

No campo do Direito, não foi menos importante a sua contribuição. Como Juiz serviu em Paraíba do Sul, Angra dos Reis e Petrópolis, onde foi diretor do Fórum, antes de tornar-se Desembargador do Tribunal de Justiça, cargo no qual se aposentou.

Foi, é justo que se reconheça, uma personalidade, marcante, realçada pela sincera amizade aos seus semelhantes. Por sua honestidade, sinceridade e senso de justiça, deixou assinalada sua presença no cenário educacional, jurídico e cultural de nosso Estado.

topo da página

índice de trabalhos

índice de autores