Tribuna de Petrópolis:
12/12/2004

HONRA AO IMPERADOR

Joaquim Eloy Santos

No último dia 5, domingo, nos primeiros minutos da tarde, a Capela Imperial da Catedral de Petrópolis abriu seus portões para uma homenagem.

Assinalava-se o 179º aniversário de nascimento, o 115º aniversário da partida para o exílio, o 113º aniversário da morte e o 65º aniversário do repouso definitivo em Petrópolis. O personagem: o Imperador D. Pedro II.

A cerimônia, revestida de simplicidade e muita poesia, a cargo dos "Jograis de Petrópolis", foi de encantamento, com assistentes petropolitanos e muitos turistas, surpresos diante do grande respeito e amor pelo extraordinário personagem da História do Brasil.

Nascido a 2 de dezembro de 1825, no Rio de Janeiro; falecido em Paris a 5 de dezembro de 1891, o imperador D. Pedro II retornou à sua Pátria e à sua Petrópolis e aqui recebeu sua sepultura definitiva, na Capela Imperial, em cerimônia solene presidida pelo Presidente Getúlio Vargas, em 5 de dezembro de 1939. No mesmo sítio santo também a Imperatriz D. Teresa Cristina e, em 1971 a Princesa Isabel e o Conde D Eu. Recentemente, para a Capela migraram os despojos do Príncipe do Grão-Pará, D. Pedro de Alcântara e sua esposa.

A Catedral de Petrópolis tornou-se, assim, depositária de um grande legado, um relicário de amor, devoção e respeito, para romper os séculos na recordação justa de tão magnificentes brasileiros.

A cerimônia anual de homenagem ao aniversário de D. Pedro II, idealizada por Dóris Gelli, assumida pela Academia Petropolitana de Letras e pelo Instituto Histórico de Petrópolis e pela Fundação Cultural de Petrópolis, em fase na qual seus dirigentes conheciam a história de Petrópolis e honravam seus vultos, vem acontecendo há alguns anos. É momento de reflexão e de reencontro com nosso destino cultural. Não se trata de uma simples homenagem, mas do resgate da auto-estima da Cidade, em momento de lembrança da memória de seu fundador e cidadão residente e honorário.

Associando-se aos promotores, a nossa Catedral, por seu vigário Padre Jac e nossos bispos, tem emprestado total apoio e oficiado missas, a cada ano, com reminiscências em palavras ornadas de simpatia e muita fé nos destinos petropolitanos e nacionais.

Cabe, por justo, citar aqueles que acompanharam e acompanham a promoção desde 1999, participando do grupo "Jograis de Petrópolis" : Doris Gelli, Miriam Montenegro Fonseca Andrade, Fernanda, Janine, Jacqueline e Silvio Rafael Meirelles dos Santos, Calau Lopes, Gabriela Machado Ventura, Patrícia Silveira Ávila, Nadege de Assis, Roberto Perrota, Edith Marlene de Barros e Glorinha Rattes.

A lembrança de D. Pedro II é muito mais do que uma obrigação, é demonstração de respeito e carinho por um dos mais notáveis brasileiros de todos os tempos e Petrópolis, que o tem, talvez não saiba, sob bom número de seus habitantes, a jóia que abriga e, portanto, a responsabilidade que deve ao País e ao Mundo...

topo da página

índice de trabalhos

índice de autores