Tribuna de Petrópolis: 18/02/1990

As paineiras estão em flor

Arthur Leonardo de Sá Earp

Nos dias em que vivemos, há muitas coisas ruins. Elas praticamente nos submergem e temos a quase certeza de que só elas existem. No entanto, em verdade, existe uma porção maior de coisas boas a nos rodear.

 É preciso lembrar disto para termos uma visão realista da vida e sermos animados na construção de dias melhores. Pelo menos o de amanhã. 

Petrópolis é linda. Entre outras árvores, agora estão floridas as paineiras. Vale a pena passar pelas ruas e admirá-las. Que explosão de beleza!

São tantos os planos possíveis, mas penso que algo concreto e imediatamente realizável é fazer o levantamento de quantas paineiras ainda há em Petrópolis, pelo menos nas ruas centrais.

Talvez as direções das escolas pudessem organizar aulas vivas para os alunos, promovendo uma expedição de exploração pelas ruas próximas, com o objetivo de descobrir o tesouro de quantas paineiras por ali vivem. 

Talvez aqueles que fazem a sua caminhada ou corrida de saúde pudessem ir tomando as paineiras que encontrassem como ponto de referência ... 

Com isto talvez se consiga fazer um mapa das árvores de Petrópolis e motivar os que habitam perto delas a acompanhar seus ciclos e a lançar os alarmas necessários à sua conservação.

Estou disposto a juntar esforços aos de quem estiver cativado pelo mesmo plano. É preciso estender e aprofundar o conhecimento da terra petropolitana, para amá-la melhor e mais, em benefício de todos.

As paineiras estão em flor. Basta percorrer a Barão do Rio Branco e a Hermogênio Silva para se deslumbrar e pensar no futuro que a cada um de nós, cidadãos, cabe preparar.

topo da página

índice de trabalhos

índice de autores